Entenda 4 possíveis problemas na embreagem do carro

Para manter a “saúde” do carro em dia, é preciso ter atenção a pequenos problemas que surgem e podem se tornar grandes dores de cabeça se não forem resolvidos.

Todo veículo motorizado conta com um complexo sistema mecânico, cheio de pequenas peças  que com o tempo vão se desgastando e, naturalmente, precisam ser substituídas.

É imprescindível saber como avaliar as condições de uso da embreagem  e prestar atenção para identificar o defeito. Por não ser algo visível, como pneus ou mesmo o motor, é comum ter dúvidas quanto ao seu funcionamento.

Por isso, mostraremos neste post alguns problemas de embreagem de carros para que você saiba como corrigi-los e orientar da melhor formas os seus clientes com relação à prevenção de danos. Confira!

4 problemas de embreagem mais comuns

1 – Embreagem deslizando

A embreagem é responsável pela ligação entre volante e caixa de marchas, que por sua vez se liga às rodas. Sua função é desacoplar o disco do platô, interrompendo essa ligação, para que a mudança de marcha seja realizada.

Um dos problemas mais comuns é quando a embreagem fica deslizando ou patinando. Isso acontece por diversos motivos, em geral quando o disco da embreagem não consegue ser freado pelo platô, devido a algum dano ou mesmo excesso de resíduos, como graxa ou óleo.

Trata-se de um problema mais sério, podendo comprometer o kit todo. Uma forma de identificá-lo é quando você solta o pedal e a embreagem continua acionada. Nesse caso, o melhor a se fazer é substituir o kit completo.

2 – Embreagem travando

Uma embreagem que trava ou não engata pode ser um grande problema na hora de dirigir. Não só aumenta cada vez mais os danos causados ao conjunto como pode colocar em risco a segurança do motorista — caso ele precise realizar uma manobra e seja impedido, pois a marcha não entra.

Nem sempre isso significa que o kit completo precisa ser substituído. É possível realizar uma regulagem e até a troca do rolamento do eixo piloto.

Entretanto, esse desgaste pode ter comprometido também outras peças, tornando um ajuste ineficaz. De nada adianta você gastar metade do preço do conjunto agora para trocar algumas peças e depois de 1 mês ter que substituir o kit completo.

3 – Embreagem com pedal rígido

Esse é um dos sintomas que a maioria dos motoristas já percebeu, mas poucos sabem do que se trata. O pedal fica claramente mais duro do que costumava ser, gerando preocupação quanto ao funcionamento da embreagem.

Neste tipo de situação, o mais comum é que haja algum problema no cabo da embreagem. O desgaste e a falta de lubrificação são grandes vilões para essa peça, podendo causar sua quebra. Por isso, muitas vezes, a substituição do cabo pode ser suficiente.

Entretanto, é importante consultar um mecânico, pois o problema pode ser de empenamento do platô, devido a um superaquecimento. Nesse caso, é provável que o kit todo precise ser substituído.

4 – Embreagem com ruído

O ruído excessivo no uso da embreagem não é comum. Em geral, junto com a dificuldade para engatar marchas, é o principal sinal de que pode estar na hora de fazer a substituição do kit completo.

Geralmente, esse chiado pode ser causado pelo desgaste no rolamento, que não funciona mais como deveria. Oriente seus clientes a levarem o veículo à sua oficina imediatamente quando isso acontecer. Caso contrário, a caixa do câmbio pode ser danificada, provocando prejuízos bem maiores.

Com essas dicas em mente, o motorista poderá ficar alerta quanto aos possíveis problemas de embreagem do carro.

 

Fonte: chiptronic.com.br