Como identificar e resolver problemas na caixa de direção

Você sabe o que é uma caixa de direção e qual é a sua função?

De modo bem simplificado, podemos dizer que ela trabalha com uma combinação de engrenagens. Sua função é converter a rotação do volante em movimento horizontal, sendo transmitido às rodas. Outros componentes auxiliam nesse trabalho, e esse conjunto é chamado de sistema de direção.

Ao longo deste post você vai aprender a reconhecer alguns sintomas de folga na direção. Além disso, vamos mostrar os riscos de não prestar atenção nesse sistema e alguns cuidados essenciais. Continue a leitura!

Entenda os sintomas da folga na caixa de direção

Antes de mais nada, é importante saber como é o tipo de caixa de direção do seu veículo. Em carros mais antigos, ela usava um sistema com eixo sem fim, sendo substituída depois pelo tipo pinhão e cremalheira em veículos de passeio, bem mais leve e compacta. Os tipos mais comuns de caixa de direção são:

  • pinhão e cremalheira sem auxílio, também conhecida como direção mecânica;
  • com auxílio hidráulico ou direção hidráulica. Nesse sistema, há uma bomba hidráulica acoplada ao motor do carro, que utiliza um fluido para exercer pressão sobre a direção e, assim, diminuir a força necessária ao virar o volante;
  • com auxílio elétrico, direção elétrica. Nesse sistema, no lugar da bomba hidráulica, há um motor elétrico que fará força, tornando a direção mais leve sem roubar potência do motor do carro.

As caixas de direção com auxílio são muito mais leves na condução do veículo, mas é preciso tomar cuidado e prestar atenção ao menor sinal de desgaste, pois o custo de reparo pode ser bem alto. A seguir, listamos alguns sinais de problemas aos quais você deve ficar atento.

Folgas na direção

Esse é um dos problemas mais comuns que podem ocorrer em uma caixa de direção. Principalmente quando o carro está parado, é possível perceber que, ao girar o volante, o movimento não é transmitido às rodas. O desgaste de componentes internos ou externos, como o pinhão e a cremalheira, pode causar esse comportamento.

Esse problema era mais comum em modelos mais antigos, que utilizavam o sistema com eixo sem fim, como os VW Fusca e Kombi. Porém, aparece também nos modelos mais novos. Portanto, preste atenção!

Para verificar se o seu carro está com folga na direção, há um teste simples de ser feito. Com o carro parado e o motor ligado, centralize a direção. Depois, gire o volante com suavidade para ambos os lados em movimentos pequenos e verifique se há falta de esterçamento nas rodas. O tolerável é movimentar apenas 5 graus no volante sem esterçar as rodas. Mais que isso, é preciso uma avaliação técnica pelo seu mecânico de confiança.

É muito importante não trocar imediatamente a caixa, pois nem sempre é ela que está causando o problema. Lembre-se que existem vários outros componentes que fazem parte do sistema de direção do veículo e que eles também podem causar essa falha.

Alguns dos itens que podem causar essas falhas são:

  • terminal de direção com folga;
  • problemas de fixação entre a coluna de direção e a caixa;
  • terminais da direção com defeito ou gastos;
  • buchas da bandeja ou braço oscilante com desgaste excessivo.

Ruídos durante manobras

Fique de olho nesses sinais. Ruídos ao manobrar são sinais de que a caixa de direção pode ter problemas. Mas saiba que falhas em outros componentes podem gerar exatamente o mesmo sintoma. De acordo com Jair Silva, supervisor de serviços da Nakata, o desgaste na cruzeta da coluna de direção pode causar ruídos muito semelhantes aos produzidos por um pinhão ou uma cremalheira com problema.

Com um sistema de direção hidráulica, fique mais atento ainda para não trocar peças que estão em bom estado e continuar com o problema. São várias as causas que podem gerar ruídos e enganar um mecânico sem experiência. As principais são:

  • mangueira de pressão com defeito;
  • nível do óleo baixo;
  • mangueiras obstruídas;
  • problemas com retentores;
  • diâmetro errado das mangueiras.

Falhas nos terminais também podem ocasionar ruídos ao manobrar o veículo. Por isso, o ideal é consultar um profissional.

 

Fonte: https://blog.nakata.com.br/