Cuidados necessários com a injeção eletrônica

Atualmente, quase todos os carros nacionais saem de fábrica com o sistema de injeção eletrônica. Ele substituiu o carburador e é responsável por dosar a mistura ar/combustível, pulverizando-a através do coletor de admissão, dentro da câmara de combustão. Assim, o veículo reduz a emissão de poluentes no ar e economiza combustível.

O sistema de injeção eletrônica é sensível, por isso, se não houver manutenção adequada e uso de combustível de qualidade, as peças podem ser danificadas e o conserto não é barato. Entre as principais peças do sistema estão: sensores de temperatura e de rotação, medidor de massa de ar, válvula de injeção e outros.

Os principais sinais de avaria do sistema incluem dificuldade na partida, engasgo do motor, baixo desempenho do veículo, aumento do consumo de combustível e marcha lenta irregular.

Se você quiser evitar problemas com a injeção eletrônica do seu carro, siga essas dicas:

– Verifique a periodicidade da limpeza e troca das peças do sistema no manual do proprietário;

– Utilize gasolina de boa qualidade, pois ela aumenta a durabilidade do sistema;

– Não faça o carro “pegar no tranco”. Bombear o acelerador ao ligar ou desligar o motor aumenta o acúmulo de combustível na câmara de combustão, fazendo com que a injeção perca sua eficiência;

– Nunca empurre o veículo se houver problemas com a bateria. Essa prática prejudica o catalisador e o motor;

– Não ande com o tanque na reserva. O combustível é importante para lubrificar e refrigerar a bomba elétrica de combustível;

– Fique de olho no painel! Carros com injeção eletrônica possuem uma luz que acende em caso de pane no sistema.

Fonte: https://www.widmen.com.br/